Tema de redação 20N15 e sugestões de leitura – educação domiciliar (Enem, Fuvest, Vunesp, Unicamp, UFU e demais vestibulares.)

Fonte da imagem: imagem meramente ilustrativa. Deposit photos. A imagem foi manipulada digitalmente.

Estudos para o tema de redação 20N15

Palavras-chave – Educação domiciliar, educação doméstica, desescolarização, “homeschooling”, educação formal, Ensino Básico.

Texto 20T55

Texto 20T56

Texto 20T57

Texto 20T58

Tema de redação 20N15

Educação domiciliar

Texto 01.

“A educação domiciliar é uma modalidade de ensino em que pais ou tutores responsáveis assumem o papel de professores dos filhos. Assim, o processo de aprendizagem dessas crianças é feito fora de uma escola. O projeto de lei assinado nesta quinta-feira altera a Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990, que dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

A medida pretende trazer os requisitos mínimos que os pais ou responsáveis legais deverão cumprir para exercer esta opção, como explica Pedro Hollanda, secretário adjunto da Secretaria Nacional da Família, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. ‘O fenômeno homeschooling, ou seja, o da educação domiciliar, é realidade no Brasil. Há famílias que optam por educar seus filhos em casa; no entanto, não há lei que estabeleça quais são as diretrizes básicas para que esse direito seja exercido’, destaca. ‘A principal motivação do projeto de lei é estabelecer um marco legal para a educação domiciliar, regular o exercício desse direito, visando assegurar a educação da criança e do adolescente. É mais uma possibilidade de ensino, tendo como premissa a pluralidade pedagógica.’.”

Fonte: http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/51091-educacao-domiciliar

Texto 02.

“Mais de 60 países permitem ou ao menos não proíbem o ensino domiciliar, como é o caso dos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Nova Zelândia, França, Portugal, Bélgica, Irlanda, Finlândia, entre outros. Outros proíbem essa prática, como é o caso da Alemanha, Espanha, Grécia e Suécia. É um fenômeno emergente e crescente e, apenas nos Estados Unidos, estima-se que mais de 2 milhões de americanos recebem ensino domiciliar. O grau de intervenção estatal varia da desnecessidade de notificação ao órgão educacional oficial ao acompanhamento regular do ensino doméstico, com a submissão a avaliações periódicas para supervisão do desempenho acadêmico.

No Brasil, apesar de não haver legislação permissiva, estima-se que cerca de 7 mil famílias e 15 mil crianças e adolescentes praticavam o ensino domiciliar em 2018.”

Fonte: https://novaescola.org.br/conteudo/17020/educacao-domiciliar-os-pais-podem-optar-por-substituir-a-escola-no-brasil

Texto 03.

“A avaliação do conhecimento é outro ponto a ser ressaltado no debate sobre a regulamentação do ensino doméstico no país. Para a promotora do Ministério Público do Maranhão, Sandra Soares de Pontes, além de impossibilitar a fiscalização do conhecimento adquirido, a modalidade se apresenta como insustentável diante da realidade da população brasileira.

– A promotoria teme que a Medida Provisória estabeleça um conhecimento único, que tenha como fonte a perspectiva dos pais. Além disso, tendo em vista a qualificação média dos pais no país, o ambiente domiciliar não será capaz de oferecer toda a instrução que os alunos necessitam durante o período de formação.

A proposta de educação domiciliar, entretanto, não é rejeitada em sua totalidade. A presidente-executiva do Todos Pela Educação, Priscila Cruz, destaca que existem casos excepcionais em que há a necessidade de atendimento domiciliar e isso precisa ser levado em conta. Para Priscila, o ensino doméstico só não pode se tornar uma meta de governo.

– O ensino em ambiente escolar é essencial na formação das crianças e jovens. Enquanto se fala sobre isso, a gente acaba deixando de discutir questões tão importantes como, por exemplo, provermos um ensino de qualidade para tantas crianças que precisam estudar no país.

Os ex-ministros da Educação Cristóvam Buarque e Renato Janine Ribeiro também participaram da discussão e destacaram a importância de conviver com outros alunos durante o período de formação. Os desafios para o acesso e a permanência na educação brasileira, os possíveis efeitos do ensino domiciliar no país estão entre os temas discutidos pelo apresentador Cristiano Reckziegel e os convidados nessa edição do programa Debate.”

Fonte: http://www.futura.org.br/educacao-domiciliar-em-debate/

Texto 04.

“Porque alguns pais optam pela educação domiciliar?

As razões que levam algumas famílias a adotarem esse modelo de ensino são diversas. A motivação pode ser benefícios oferecidos pelo ensino doméstico ou insatisfações com as instituições educacionais. Dentre as motivações mais frequentes, observa-se que:

  • Há famílias que acreditam que no ambiente escolar o estudante é exposto a más influências ou manipulações;
  • Alguns pais julgam que as instituições de ensino são de má qualidade e os educadores são mal formados;.
  • Em alguns casos, a criança ou jovem possui necessidades específicas que dificilmente são bem direcionadas pelas escolas;
  • Outros pais enxergam a educação domiciliar como uma forma de estabelecer um vínculo familiar e proporcionar um ambiente mais estimulante de aprendizado;
  • Algumas famílias discordam da metodologia de ensino que costuma ser adotada nas instituições educacionais.”

Fonte: file:///D:/Usuario/Downloads/5765-17908-1-PB.pdf

Proposta de redação 20N15A – dissertação – Fuvest, Vunesp, Uniube, Famema, Famerp, etc.

Escreva uma dissertação sobre o que seria imprescindível do ponto de vista cultural, pedagógico e ético para que pais pudessem cumprir bem a tarefa de educar seus filhos em casa (educação domiciliar) na infância e na adolescência.

Instruções para a dissertação da proposta de redação A:

  1. A situação de produção de uma dissertação argumentativa requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
  2. O tamanho da redação deverá ser adequado ao concurso pretendido, para tanto é importante que o texto deva ser adequado aos seguintes limites impostos pelas universidades até 2019: entre 20 e 30 linhas (Fuvest), 15 a 33 linhas (Vunesp), 25 e 30 linhas (Uniube), etc. Por isso, é imprescindível que a universidade pretendida seja informada com destaque logo após o código da proposta de redação na folha que será entregue para a correção. Do contrário, a correção levará em consideração a norma mais comum: 25 linhas como mínimo e 30 como máximo.
  3. Dê um título a sua redação.

Proposta de redação 20N15B – dissertação – Enem.

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Alternativas para melhor educar – nos campos científico, profissional e humano – crianças e jovens brasileiros.”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções para a dissertação no Enem:

  1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
  2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
  3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
  4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
  5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
  6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Texto (s) de apoio para as situações C e D.

7 atentados terroristas que chocaram o mundo

Nos últimos anos, a educação domiciliar cresce principalmente nos centros urbanos; Brasil já conta com mais de mil famílias

O que é, de fato, o homeschooling? Segundo quem defende a prática, é um método de ensino que tem como proposta oferecer um ambiente de aprendizagem diferente do encontrado nas escolas. Os modelos variam bastante: há, por exemplo, famílias que contratam tutores ou pais que se unem com outros para dividir o ensino de determinadas matérias. Algumas crianças recebem acompanhamento de escolas específicas, responsáveis pela correção do material dos alunos, que não frequentam as aulas. A escola, neste caso, serve como um suporte para oferecer o material preparado para as aulas.

Nos últimos anos, a educação domiciliar ou homeschooling (como é conhecido nos EUA) vem crescendo, principalmente nos grandes centros urbanos. Segundo o Departamento de Educação Americano, no último ano letivo, 1,77 milhão de alunos de cinco a 17 anos, ou 3,4% da população em idade escolar nos Estados Unidos, foram educados em casa.

No Brasil, a prática também vem ganhando adeptos. Segundo a Associação Nacional de Educação Domiciliar , há mil famílias associadas ao grupo. Portanto, diante de tal crescimento, faz-se necessária uma análise de prós e contras deste tipo de metodologia de ensino.

Vantagens

Segundo os pais que optam por esta modalidade, alguns benefícios são a vantagem de poder acompanhar de perto o desenvolvimento escolar dos filhos e terem a oportunidade de ficar mais atentos a possíveis problemas de aprendizagem. Para muitos deles, a escola regular, principalmente com salas de aula muito cheias, já não oferece o benefício do acompanhamento individual.

Outro ponto a favor é evitar que as crianças sofram com o bullying. Muitos pais relatam situações que geraram traumas nas crianças e que fazem da escola um lugar para o qual elas não gostariam de retornar.

A flexibilidade de horário também é apontada como um benefício. Com o trânsito cada vez mais caótico, o homeschooling é a alternativa encontrada para evitar o desgaste precoce das crianças e, assim, assegurar a produtividade, poupando horas de deslocamento.

Além disso, as famílias acreditam que, por meio do homeschooling , as crianças não se sentem pressionadas a provar suas habilidades para outras crianças. O último ponto sobre as vantagens da metodologia é a possibilidade, segundo as famílias, de ampliar o ensino para além dos livros, através de viagens ou passeios agradáveis, sem a necessidade de cumprir planos de aula ou cronogramas.

Desvantagens

Porém, apesar dos pontos levantados, como educadora, ainda acredito na escola como ferramenta de ensino primordial para as crianças. Considerando todas as questões que levam à opção pelo ensino domiciliar, é necessário avaliar que esta prática tem pontos negativos.

O primeiro deles é que a didática de ensino é dever da escola e acontece passo a passo, com uma rotina programada, cujo ensino domiciliar não é capaz de acompanhar, por mais bem estruturado que seja. Qualquer pai pode ter o suposto preparo para ensinar o conteúdo ao filho, pois se parte do principio de que um adulto já frequentou a escola e sabe mais do que a criança. Mas não é desta forma que acontece o ensino e a aprendizagem.

Um segundo ponto a ser levado em conta é a relação emocional entre pais e filhos. A pressão de um adulto, sobretudo de pai ou de mãe, é imensa e isso é muito prejudicial ao controle emocional de uma criança ou de um jovem. O estresse advém desse tipo de “jogo de forças” com um lado totalmente em desvantagem, no caso, o do filho.

Um terceiro ponto é que uma criança educada através do homeschooling, não tem as mesmas chances no mercado de trabalho como aquelas que aprendem em escolas regulares. Muito dificilmente esse indivíduo terá as mesmas condições em termos de desenvolvimento mental e de raciocínio e, também, emocional dos que aprenderam de modo interativo e dinâmico.

Um quarto ponto a ser avaliado é que o homeschooling não acelera, de modo algum, o processo de aprendizagem devido ao ensino individualizado. Aprender conteúdos de forma mais rápida por conta de um ensino intensivo, não significa que a criança seja capaz de expressar suas ideias, interagir com as pessoas e apresentar experiências. Por fim, se a criança não se adapta à determinada instituição de ensino os pais devem buscar soluções para resolver o impasse junto à escola e não simplesmente optar pelo homeschooling.

Por fim, considero de extrema importância classificar o aprendizado como uma ação que tem consequências. Todo o conteúdo teria que ser útil em algum momento da vida. Se não nos lembrarmos do que aprendemos com propriedade e não pudermos lançar mão deste conhecimento para resolvermos um problema, é porque não foi apreendido com propriedade e nem ensinado da forma adequada.

Por Eloísa Lima

Psicopedagoga e mestre em neurolinguística pela UFRJ

Fonte: https://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2014-09-01/vantagens-e-desvantagens-do-homeschooling-o-ensino-domiciliar.html

Proposta de redação 20N15C – outros gêneros – Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Faça um relato de uma experiência educacional que possa servir para justificar ou condenar a educação domiciliar no Brasil.

Proposta de redação 20N15D – outros gêneros argumentativos – Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Escreva um editorial sobre a possibilidade de aprovação definitiva da legalidade da educação domiciliar no Brasil.

Instruções para as propostas de redação C e D:

Leia com atenção todas as instruções.

  1. Você encontrará três situações para fazer sua redação. Leia as situações propostas até o fim e escolha a proposta com a qual você tenha maior afinidade.
  2. Após a escolha de um dos gêneros, assinale a opção no alto da Folha de Resposta e, ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero.
  3. Se for o caso, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
  4. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva no lugar da assinatura: JOSÉ ou JOSEFA.
  5. Em hipótese alguma, escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
  6. Utilize trechos dos textos motivadores, parafraseando-os.
  7. Não copie trechos dos textos motivadores, ao fazer sua redação.

ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.

Deixe uma resposta