Tema de redação 20N14 e sugestões de leitura – terrorismo (Enem, Fuvest, Vunesp, Unicamp, UFU e demais vestibulares.)

Nota explicativa: nesta semana, os temas foram publicados em dias diferentes por conta de aspectos relacionados ao novo cenário imposto pela pandemia de coronavirus. Informo que nada mudará no Opera10 Blogue, continuarei publicando sugestões de leitura e temas de redação voltados para os principais concursos, para que possam ter mais um estímulo para seguir nos estudos, mesmo porque, como tantas outras do passado, esta pandemia passará, deixará duras lições, mas passará, portanto cuidem-se, cuidem dos seus e da comunidade em que vive e usem seu tempo da forma mais produtiva e inteligente possível.

Fonte da imagemhttps://www.worldcartoonists.com/a-cartoonist-shahrokh.html

Estudos para o tema de redação 20N14

Palavras-chave – Terrorismo, terror, atentado terrorista, fundamentalismo, radicalismo.

Texto 20T51

http://anticast.com.br/2016/10/anticast/anticast-255-lobos-solitarios-e-terrorismo-no-direito-internacional/

Texto 20T52

https://salvomelhorjuizo.com/post/180605873018/smj-77-lei-antiterrorismo-aprovada-em-2016-a

Texto 20T53

Texto 20T54

Tema de redação 20N14

Terrorismo

Texto 01.

“Atualmente, uma definição recorrente de terrorismo, segundo Silva e Silva (2005:397) seria a “ação armada contra civis; é a violência usada para fins políticos, não contra as forças repressivas de um Estado, mas contra seus cidadãos”. Portanto, o principal alvo terrorista segundo essa definição seriam os cidadãos civis de uma sociedade.

Existe uma classificação atual que diferencia o terrorismo em quatro definições: 1º – o terrorismo revolucionário; 2º – o terrorismo nacionalista; 3º – o terrorismo de Estado; e 4º- o terrorismo de organizações criminosas. Esclarecer e debater essas diferenças em sala de aula é de fundamental importância para questionar a visão simplista e ideológica sobre o terrorismo reproduzida pela mídia.

Por terrorismo revolucionário entendemos as ações, principalmente no século XX, de grupos ligados às tradições socialistas marxistas (Leninista, Stalinista e Trotskista). Esses grupos que se identificavam com a causa revolucionária defendiam a ideia de ações terroristas (luta armada) como meio para alcançarem a revolução socialista.”

Fonte: https://educador.brasilescola.uol.com.br/estrategias-ensino/o-tema-terrorismo-nas-aulas-historia.htm

Texto 02.

“A Procuradoria-Geral da Alemanha trata o ataque contra dois bares de narguilé, que resultou na morte de 9 pessoas, ocorrido na noite da quarta-feira (19), como um atentado terrorista com motivações xenofóbicas e de extrema-direita.

O suposto autor do ataque, um alemão de 43 anos possuía ligações com grupos de ideologia de extrema-direita. Segundo a agência de notícias Deutsche Welle, um site mantido pelo suspeito reproduzia discursos de ódio, xenofóbicos e de inspiração extremista.

O suspeito foi encontrado sem vida, junto ao corpo da mãe, em casa durante a madrugada. As forças de segurança encontraram munição no veículo que foi usado para a locomoção entre os ataques.

Também foi encontrada uma carta de confissão, em que novamente o suspeito registra motivações racistas e xenofóbicas.

Cinco vítimas são cidadãos turcos

As autoridades alemãs confirmaram ainda que o homem tinha licença de porte de arma.

Ele atacou dois estabelecimentos comerciais voltados às comunidades de origem muçulmana, disparando indiscriminadamente, deixando nove mortos e cinco gravemente feridos.

A Embaixada da Turquia em Berlim confirmou que cinco das vítimas fatais são cidadãos turcos.”

Fonte: https://noticias.r7.com/internacional/atentado-na-alemanha-e-tratado-como-terrorismo-de-extrema-direita-20022020

Texto 03.

Resultado de imagem para terrorismo infográfico

Fonte: https://infograficos.oglobo.globo.com/mundo/ataques-terroristas-no-mundo-desde-1970.html

Texto 04.

“O ataque terrorista, em questão, ficou registrado como um dos mais trágicos da história do início do século XXI. Ao abordar o terrorismo pautado no fundamentalismo religioso, este artigo discute os conflitos nesses tempos líquidos, pós-modernidade, como concebeu Bauman (ANO), ao afirmar que a separação e o iminente divórcio entre o poder e a política, a dupla da qual se esperava, desde o surgimento do Estado moderno e, até muito recentemente, que compartilhasse as fundações do Estado-nação ‘até que a morte os separasse’. Grande parte do poder de agir, efetivamente, antes disponível ao Estado moderno, agora se afasta na direção de um espaço global (BAUMAN, 2007, p. 8). Nesse aspecto, as ações orquestradas pelos grupos terroristas atingiram uma dimensão global, resultando em insegurança, medo e impotência dos Estados-nação. Os diversos conflitos globais estão irrigados pelas três principais religiões monoteístas do mundo: Judaísmo, Cristianismo e Islamismo. Esses eventos persistem em sangrar inúmeras sociedades, tendo o radicalismo religioso como um dos principais geradores do terrorismo moderno, que – diariamente – acumula a anulação de milhares de vidas, aumentando a proliferação de atentados e de campos de refugiados pelo mundo, ao longo de suas ações. Esse fundamentalismo legitima a barbárie frente à civilização. Percebe-se que as feridas desses conflitos permanecem profundas e distantes de qualquer possibilidade de cura, pois o terror religioso constitui-se uma poderosa força ideológica indiferente à vida, aos valores morais, éticos e às instituições.”

Fonte: file:///D:/Usuario/Downloads/5765-17908-1-PB.pdf

Proposta de redação 20N14A – dissertação – Fuvest, Vunesp, Uniube, Famema, Famerp, etc.

Em uma dissertação argumentativa, defenda sua visão a respeito da intensificação do terrorismo no século XXI.

Instruções para a dissertação da proposta de redação A:

  1. A situação de produção de uma dissertação argumentativa requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
  2. O tamanho da redação deverá ser adequado ao concurso pretendido, para tanto é importante que o texto deva ser adequado aos seguintes limites impostos pelas universidades até 2019: entre 20 e 30 linhas (Fuvest), 15 a 33 linhas (Vunesp), 25 e 30 linhas (Uniube), etc. Por isso, é imprescindível que a universidade pretendida seja informada com destaque logo após o código da proposta de redação na folha que será entregue para a correção. Do contrário, a correção levará em consideração a norma mais comum: 25 linhas como mínimo e 30 como máximo.
  3. Dê um título a sua redação.

Proposta de redação 20N14B – dissertação – Enem.

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Como o Brasil pode contribuir para combater o terrorismo?”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções para a dissertação no Enem:

  1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
  2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
  3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
  4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
  5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
  6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Texto (s) de apoio para as situações C e D.

7 atentados terroristas que chocaram o mundo

Por Redação Super

access_time21 dez 2016, 10h13 – Publicado em 13 jan 2015, 15h20

Por Raquel Sodré

O atentado terrorista ao periódico francês “Charlie Hebdo”, no último dia 07, ainda está nos noticiários. Redes de TV, jornais, rádios, meios de comunicação de todos os cantos ainda falam e tentam entender os detalhes do que aconteceu naquela redação de revista. Como este, outros atentados também marcaram o mundo. Basta puxar pela memória para lembrar de uma maratona interrompida e aviões se chocando contra prédios, para citar dois dos exemplos mais recentes. Hoje a SUPER traz uma lista com os atentados terroristas mais chocantes da história.

  1. Bombardeio de Wall Street

Faz tempo que os Estados Unidos são alvo de ataques terroristas. O fato que abre a lista do país ocorreu em 1920, em um dos maiores símbolos do capitalismo estadunidense: o coração de Wall Street. Por volta da hora do almoço de um dia de setembro, um homem passou pela rua guiando uma carroça. Ele parou o veículo na frente de um prédio oficial na famosa rua do distrito financeiro, descarregou uma grande carga e sumiu na multidão. Em minutos, o pacote explodiu, matando mais de 30 pessoas e ferindo mais de 300. Por se tratar do primeiro episódio do gênero, ninguém usou a palavra terrorismo para descrever o que aconteceu. As provas do crime foram destruídas pelas equipes de limpeza de Nova York, e o culpado nunca foi descoberto.

  1. Bombardeio do metrô de Londres

Em 2005, foi a vez de a Inglaterra ser vítima de um ataque terrorista. Na manhã do dia 07 de julho, três homens-bomba de orientação islâmica se explodiram em trens do metrô de Londres. Mais tarde, naquele mesmo dia, um quarto terrorista detonou uma bomba em um ônibus de dois andares, típico da cidade. Além dos quatro homens, outras 52 pessoas foram mortas nos ataques e mais de 700 ficaram feridas. A autoria dos atos foi reivindicada pela Al Qaeda, apesar de o comissário da Polícia Metropolitana à época, Lord Stevens, ter achado, a princípio, que os ataques haviam sido feitos por terroristas britânicos – ou, pelo menos, moradores de Londres – devido ao grau de conhecimento da geografia e do funcionamento da cidade que os atos requeriam. No fim, nenhum responsável por ter participado do plano foi preso.

  1. Unabomber

Muito diferente do perfil de terrorista a que estamos acostumados, o “Unabomber” (Theodore Kaczynski) era um gênio. Não um gênio do terrorismo, mas das ciências. Aceito em Harvard aos 16 anos, doutor em Matemática pela Universidade de Michigan e professor da Universidade da Califórnia aos 25 anos de idade, Kaczynski era também um ativista anticivilização. Em 1971, aos 29 anos, ele se isolou em uma cabana sem eletricidade ou água encanada no Estado de Montana. Sentindo-se oprimido pelo crescimento da cidade em volta de seu refúgio, ele iniciou uma série de ataques direcionados a quem, segundo ele, era “culpado” por aquele desenvolvimento: cientistas, engenheiros, executivos de empresas etc. Entre 1978 a 1995, ele enviou pelos correios 16 bombas a alvos específicos. Os ataques mataram três pessoas e feriram outras 23. Kaczynski foi condenado à prisão perpétua e, atualmente, é um dos presos do Complexo Corretivo Federal Florence, no Colorado.

  1. Bombardeio da Estação Central de Bolonha

A cidade de Bolonha, no norte da Itália, viveu um pesadelo no dia 2 de agosto de 1980. Era época de férias, e a estação central de trens da cidade estava lotada de turistas e pessoas viajando para aproveitar o verão. Às 10h25, uma bomba feita de 23 kg de explosivos dentro de uma mala deixada sobre uma mesinha na sala de espera da 2ª classe foi detonada. A explosão destruiu a ala oeste do edifício. O impacto também danificou um trem, destruiu 30 metros da plataforma de embarque e fez cair o estacionamento de táxis da estação. O atentado foi realizado por jovens da extrema direita do país, pertencentes ao Núcleo Armado Revolucionário. Foram mortas 85 pessoas, e mais 200 ficaram feridas ou mutiladas.

  1. Maratona de Boston

Ainda estão frescas na memória as imagens do atentado feito na Maratona de Boston, em 15 de abril de 2013. Próximo da linha de chegada da prova de corrida, duas bombas caseiras feitas dentro de panelas de pressão e contendo pregos e outros materiais de fácil acesso foram detonadas. O atentado matou três pessoas e feriu mais de 260. Dois dias depois, uma complexa investigação policial revelou os dois suspeitos: os irmãos Dzhokhar e Tamerlan Tsarnaev, de 19 e 26 anos respectivamente.

Ambos os jovens eram de origem chechena, mas viviam nos EUA havia mais de uma década. Tamerlan, o mais velho, foi morto durante a perseguição policial, em 19 de abril daquele ano. Já Dzhokhar, o mais novo, foi capturado e preso. Em depoimento, ele declarou que o irmão era o mentor do crime, e que eles organizaram o atentado sozinhos, inspirados por extremistas islâmicos. O julgamento do jovem teve início no início de janeiro e deve durar semanas.

  1. Bombardeio de Oklahoma City

Até o 11 de Setembro, o bombardeio de Oklahoma City havia sido o pior atentado já realizado em solo estadunidense. Em 19 de abril de 1995, um caminhão alugado cheio de explosivos foi detonado em frente ao edifício de nove andares Alfred P. Murrah, pertencente ao governo federal dos EUA, no centro de Oklahoma City. A explosão destruiu toda a face norte do prédio. Equipes de resgate foram enviadas à cidade de todo o país, e as operações terminaram duas semanas depois, com um total de 168 vítimas fatais e mais de 650 feridos. O impacto também destruiu ou danificou outros 300 prédios do entorno. O autor do atentado foi o ex-soldado do Exército estadunidense Timothy McVeigh, que era contra o sistema capitalista de seu país. Ele foi condenado à morte e executado na cadeira elétrica em 2001.

  1. 11 de Setembro

Onde você estava em 11 de setembro de 2001? Vai ser raro encontrar alguém com mais de 25 anos que não se lembre exatamente onde estava, com quem e fazendo o quê no dia em que as Torres Gêmeas foram derrubadas por dois aviões cheios de passageiros, que haviam sido sequestrados por terroristas da Al Qaeda, então liderada por Osama Bin Laden. No mesmo dia, outro avião foi jogado contra o prédio do Pentágono, e um quarto deveria ter atingido a Casa Branca, mas caiu em um campo no Estado da Pensilvânia depois que os passageiros tentaram dominar os sequestradores. No total, os ataques – que compõem o maior atentado terrorista do planeta – mataram 2.996 pessoas e feriram um sem-número de outras. O ato foi uma crítica ao estilo de vida e à visão de mundo ocidental, que se contrapõe à leitura que os radicalistas fazem do islamismo.

Fonte: https://super.abril.com.br/blog/superlistas/7-atentados-terroristas-que-chocaram-o-mundo/

Proposta de redação 20N14C – outros gêneros – Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Escreva um artigo de opinião sobre as relações entre terrorismo e o choque cultural entre povos, religiões e culturas diferentes cada vez mais possibilitado pela intensificação da globalização.

Proposta de redação 20N14D – outros gêneros argumentativos – Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Escreva uma carta aberta sobre a necessidade de a sociedade estar atenta ao crescimento do fundamentalismo entre jovens em virtude de convicções políticas, religiosas ou econômicas. A carta deve ser destinada aos seus amigos ou seguidores em uma rede social.

Instruções para as propostas de redação C e D:

Leia com atenção todas as instruções.

  1. Você encontrará três situações para fazer sua redação. Leia as situações propostas até o fim e escolha a proposta com a qual você tenha maior afinidade.
  2. Após a escolha de um dos gêneros, assinale a opção no alto da Folha de Resposta e, ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero.
  3. Se for o caso, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
  4. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva no lugar da assinatura: JOSÉ ou JOSEFA.
  5. Em hipótese alguma, escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
  6. Utilize trechos dos textos motivadores, parafraseando-os.
  7. Não copie trechos dos textos motivadores, ao fazer sua redação.

ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.

Deixe uma resposta