Tema de redação 20N04 e sugestões de leitura – anticientificismo (Enem, Fuvest, Vunesp, Unicamp, UFU e demais vestibulares.)

Fonte: Rafael Sanzio (1483-1520) pintor e arquiteto renascentista italiano – 1509-1511 – afresco – 500x700cm – Escola de Atenas.

Estudos para o tema de redação 20N04

Palavras-chave – ciência, anticientificismo, movimento antivacina, coaching, terraplanismo. mudanças climáticas.

 

Texto 20T11

#064 O que explica o terraplanismo?

Texto 20T12

#12 – Distopias do século XXI: terraplanismo e anti-cientificismo

Texto 20T13

https://veja.abril.com.br/ciencia/a-importancia-da-ciencia-de-qualidade-e-nao-de-quantidade/

Texto 20T14

Tema de redação 20N04

Anticientificismo

Textos de apoio para as situações A e B.

Texto 01.

“A História está repleta de pessoas que, como resultado do medo, ou por ignorância, ou por cobiça de poder, destruíram conhecimentos de imensurável valor que em verdade pertenciam a todos nós. Nós não devemos deixar isso acontecer de novo.” (Carl Sagan)

Texto 02.

“A ciência gera benefícios para todos os níveis da sociedade. Muitas vezes as grandes descobertas que beneficiam a humanidade são fruto da pesquisa científica de base, aquela que não tem um objetivo prático em vista e é movida pela curiosidade dos cientistas. Aos que dizem que devemos direcionar os investimentos para a solução de problemas mais graves, como a fome, devemos lembrar que reduzir a pesquisa em ciência de base não vai resolvê-los.” (Carl Sagan, “O mundo assombrado pelos demônios”)

Texto 03.

“A produção de dados bem embasados é essencial para a saúde de uma democracia. É através dela que o cidadão pode formar sua opinião de maneira independente e decidir o que é melhor para o país; é também a partir desses materiais que governantes eleitos elaboram políticas públicas. Sem eles, o debate acaba caindo no obscurantismo e o resultado das medidas estatais é adverso. Apenas populistas demagogos optam pela desinformação do povo e pela implementação cega de seus ideais, ainda que cause ineficiência – ou neste caso específico, mortes.

Diante de todo esse caos, é quase intuitivo concluir que o verdadeiro inimigo da estabilidade democrática brasileira não é o fascismo ou o comunismo, mas o anti-cientificismo. Temos congressistas que negam a existência do déficit no sistema previdenciário, um poder executivo que censura pesquisas e nega o aquecimento global, uma parcela da população que é contra as vacinas e crê que a terra é plana.

É impossível ser livre estando mal informado. Cercear o acesso à informação é um atentado aos direitos individuais.” (Cecília Lopes)

Fonte: https://www.eusoulivres.org/textos/o-anti-cientificismo-caminha-junto-do-autoritarismo-por-cecilia-lopes/

Texto 04.

“A ciência é um meio importante de produção de conhecimento e um caminho para conseguir aquilo que se aproxima da verdade. Uma boa ciência é resultado de processos rigorosos. Parte do rigor da ciência e da criação de conhecimento é o processo de revisão entre pares, que é um meio de reforçar não apenas os fatos incorretos, mas também a transparência.

A ciência também deve geralmente ir de acordo com o teste de replicabilidade. Nos dias de hoje, dados que são usados em experimentos científicos também têm que ser preservados para serem acessados e analisados se os resultados estão em disputa. Normas éticas também governam experimentos científicos para prevenir prejuízos.

A ciência não é a verdade absoluta. Descobertas científicas são o começo, não são o fim, nem o término da busca pela verdade. Dados empíricos usados na ciência que podem ser verificados formam uma base sólida para uma discussão robusta, debates e tomadas de decisão. Os cientistas trazem um grau de racionalidade que cria uma maior probabilidade  para que o melhor interesse da sociedade ou o interesse público possam ser levados em consideração com relação à, por exemplo, tomadas de decisões.

A ciência, logo, é um hábito de exercitar a mente para ajudar a se pensar através de um fenômeno especialmente difícil e complexo.

Isso faz da ciência algo importante no exercício da democracia. Isso não é possível sem fatos e informação que permitam eleitores fazerem escolhas informadas em eleições, por exemplo, ou ajudem na elaboração de políticas seguras que melhor promovam o interesse público. A Ciência também possibilita o discernimento dos membros do público para que o mundo e as palavras deles façam sentido.”

Fonte: https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2019/03/por-que-ciencia-e-tao-importante-neste-momento-de-mentiras-e-fake-news.html

Proposta de redação 20N04A – dissertação – Fuvest, Vunesp, Uniube, Famema, Famerp, etc.

Numa dissertação argumentativa, defenda sua opinião sobre as principais desdobramentos ou riscos do crescimento das ideias anticientíficas no século XXI.

Instruções para a dissertação da proposta de redação A:

  1. A situação de produção de uma dissertação argumentativa requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
  2. O tamanho da redação deverá ser adequado ao concurso pretendido, para tanto é importante que o texto deva ser adequado aos seguintes limites impostos pelas universidades até 2019: entre 20 e 30 linhas (Fuvest), 15 a 33 linhas (Vunesp), 25 e 30 linhas (Uniube), etc. Por isso, é imprescindível que a universidade pretendida seja informada com destaque logo após o código da proposta de redação na folha que será entregue para a correção. Do contrário, a correção levará em consideração a norma mais comum: 25 linhas como mínimo e 30 como máximo.
  3. Dê um título a sua redação.

Proposta de redação 20N04B – dissertação – Enem.

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “O desafio da valorização da ciência no Brasil contemporâneo.”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções para a dissertação no Enem:

  1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
  2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
  3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
  4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
  5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
  6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Texto (s) de apoio para as situações C e D.

Pra que Ciência? Campanha conscientiza sobre importância das pesquisas no Brasil

A campanha foi lançada pela SBPC e já reúne mais de 110 vídeos sobre como a ciência feita aqui no Brasil é importante para o desenvolvimento do país, e a importância do apoio de agências públicas para que esses trabalhos sejam mantidos

 

Em tempos de crise e cortes de orçamentos na área da Ciência, a comunidade científica tem buscado conscientizar a população sobre a importância das pesquisas realizadas no Brasil. Por isso, uma campanha chamada Ciência, pra que ciência? convoca professores, estudantes e pesquisadores de todo o país para gravar depoimentos sobre suas pesquisas e publicá-los no YouTube.

A campanha foi lançada pela SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência) e já reúne mais de 110 vídeos sobre como a ciência feita aqui no Brasil é importante para o desenvolvimento do país, e a importância do apoio de agências públicas para que esses trabalhos sejam mantidos. O objetivo é “chamar a atenção para o impacto que as pesquisas têm no desenvolvimento econômico e social do Brasil e como os cortes severos impostos pelo governo às duas principais agências de fomento podem desmantelar todo um sistema nacional de ciência e tecnologia com prejuízos para toda a população”, diz a SBPC.

Em seus depoimentos, os participantes que recebem financiamento público para suas pesquisas falam sobre a importância de seus trabalhos para o bem estar de toda a população. Com isso, a comunidade científica espera encontrar apoio popular para pressionar o governo a reverter o quadro de desmonte da ciência em nosso país.

No fim de agosto, o governo enviou aos parlamentares o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2020, com a proposta de reduzir 87% da verba do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para fomento à pesquisa no próximo ano. “A redução de recursos acontece há quatro, cinco anos e, agora, para o ano que vem, há uma redução ainda mais drástica. A queda tem sido absolutamente dramática”, disse Ildeu de Castro Moreira, presidente da SBPC.

Assim, a campanha Ciência, pra que ciência? é uma proposta para que pesquisadores se juntem a outras dezenas de mobilizações da comunidade científica por todo o país para reverter o quadro. Espera-se que, em cada depoimento, a população conheça melhor quem são os pesquisadores brasileiros, a importância de seus trabalhos, e por que o investimento de agências públicas é fundamental para que as pesquisas resultem em benefício para todos.

Segundo o Jornal da Ciência, mantido pela SBPC, as pesquisas podem trazer um retorno à sociedade “na forma de melhores políticas públicas, melhores práticas nos serviços prestados à população, melhores medicamentos, vacinas e terapias, melhores alimentos, escolas, estradas, cidades, etc., enfim, em oportunidades para uma sociedade mais desenvolvida, justa e próspera”.

Para conferir os vídeos da campanha, você deve acessar a playlist “Ciência, pra que Ciência?” no canal TV SBPC. Se você é um pesquisador e quer colaborar, envie seu vídeo através da página oficial do projeto.

Fonte: http://portal.sbpcnet.org.br/noticias/pra-que-ciencia-campanha-conscientiza-sobre-importancia-das-pesquisas-no-brasil/

Proposta de redação 20N04C – outros gêneros – Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Faça um relato em que se mostra a importância do desenvolvimento científico para a sociedade brasileira.

Proposta de redação 20N04D – outros gêneros argumentativos – Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Redija uma carta aberta na condição de cientista para ser publicada em uma rede social para seus seguidores com o intuito de responder a seguinte pergunta: para que ciência?

Proposta de redação 20N04E – outros gêneros argumentativos – Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Escreva uma editorial para ser publicado em uma revista científica sobre a seguinte pergunta: qual a utilidade prática na vida das pessoas em geral das pesquisas científicas?

Instruções para as propostas de redação C, D e E:

Leia com atenção todas as instruções.

  1. Você encontrará três situações para fazer sua redação. Leia as situações propostas até o fim e escolha a proposta com a qual você tenha maior afinidade.
  2. Após a escolha de um dos gêneros, assinale a opção no alto da Folha de Resposta e, ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero.
  3. Se for o caso, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
  4. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva no lugar da assinatura: JOSÉ ou JOSEFA.
  5. Em hipótese alguma, escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
  6. Utilize trechos dos textos motivadores, parafraseando-os.
  7. Não copie trechos dos textos motivadores, ao fazer sua redação.

ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.

Deixe uma resposta