Tema de redação 19EV07 – série especial – futuro das cidades

Fonte: https://www.vortexmag.net/como-serao-as-cidades-do-futuro/

Leia atentamente os textos abaixo:

Texto 01.

“O processo de urbanização, principalmente nos países em desenvolvimento, é uma das mais agressivas formas de relacionamento entre o homem e o meio ambiente. As cidades antigas eram menores, mais harmônicas e, mesmo quando erguidas em locais ambientalmente inadequados, agrediam menos o meio ambiente.

A partir da revolução industrial, o processo de crescimento das cidades se acelerou pelas duas razões já apontadas: a necessidade de mão-de-obra nas indústrias e a redução do número de trabalhadores no campo. A industrialização promoveu de modo simultâneo os dois eventos, um de atração pela cidade, outro de expulsão do campo. Antes da revolução industrial não havia nenhum país onde a população urbana predominasse. No começo deste século, apenas a Grã-Bretanha possuía a maior parte de sua população vivendo em cidades (Munford 1982). Pode-se afirmar que o Século XX é o século da urbanização, pois nele se acentuou o predomínio da cidade sobre o campo. Salvo regiões muito atrasadas, que permanecem com características nitidamente rurais, o processo de urbanização prossegue em marcha acelerada.”

Fonte: http://www.educoas.org/Portal/bdigital/contenido/interamer/BkIACD/Interamer/Interamerhtml/Mellohtml/MelloII.htm

Texto 02.

“A cidade moderna nos aglomera num só espaço, e nos afasta uns dos outros. É preciso reverter essa cultura do isolamento e buscar formas de mobilidade que envolvam não somente o lazer mas também o trabalho e o estudo. A cidade deveria ser vista como um prolongamento da nossa casa, e não como um espaço hostil do qual precisamos nos separar.

Fato é que até hoje as políticas urbanas no Brasil secundarizam a natureza cultural de suas ações. Não bastasse ser a cultura de um povo, em seu sentido mais amplo, quem efetivamente determina o modelo de desenvolvimento que devemos ter.

Devolver a cidade ao cidadão parece ser o maior desafio de nosso tempo. Temos, diante de nós, o desafio de tornar as cidades brasileiras espaços que valorizem formas democráticas de convivência no território onde se habita. Esta é a questão que nos está posta. Somos hoje esmagadoramente urbanóides. No Brasil, já passa de 90% a população que habita meios urbanos. É nas cidades que crescemos e formamos nossa sensibilidade. Mais do que nunca, é coletivamente que moldamos nossas identidades citadinas, tanto funcionalmente como afetiva e simbolicamente.” (Juca Ferreira)

Fonte: https://bndigital.bn.gov.br/exposicoes/rio-de-janeiro-450-anos-uma-historia-do-futuro/

Texto 03.

“Hoje, contamos com instrumentos tecnológicos para levar a educação a todos os cantos do planeta, através das comunicações. Através da educação, é possível conscientizar sobre as situações reais que enfrentamos, tanto no que diz respeito às grandes cidades quanto ao campo, bem como à superpopulação. Quem sabe assim podemos enfocar mais na busca pela felicidade através da cultura e da apreciação da natureza e suas maravilhas, em vez do materialismo e do consumismo irracional.

O que também complica a previsão do futuro é o crescimento exponencial da tecnologia, que não demora a se tornar um ente independente por meio da inteligência artificial. Imagens de um mundo apocalíptico surgem ao pensar em androides assassinos governando-nos e aniquilando-nos. Esperamos que não seja assim, mas, por lógica natural, tendemos a ser pessimistas ao pensar no futuro e a verdade é que há motivos para isso.

Devemos admitir que o ser humano, como parte de um universo em equilíbrio, tem uma parte negativa e uma positiva, a primeira nos mostra essa faceta egoísta e ambiciosa do poder, que gerou guerras, semeou ódio, destruição e manteve oprimida grande parte da população em prol dos seus próprios interesses. Já a segunda é a que constrói, a que ajuda, a que inspira e nos eleva cultural e espiritualmente; através da educação, essa é a que devemos promover.

Sempre existiram arquitetos e urbanistas visionários de incríveis utopias urbanas, mas eram isso: utopias e ficção científica. Chegou a hora de buscar nessas propostas futuristas projetos que se adaptem ao nosso futuro ou de procurar novas ideias baseadas em todo o conhecimento adquirido nesse último século, implementando novas formas de gerar energia e reciclar absolutamente tudo, recuperando a água potável. Nesse sentido, existem hoje plantas de dessalinização, projetada para os poucos que usam energia solar, que permitiria a manutenção de cidades nos lugares mais remotos do planeta.”

Fonte: https://www.revista-uno.com.br/numero-29/as-cidades-do-futuro-futuro-das-cidades/

Proposta de redação 2019EV07A – dissertação (USP, Unesp, Uniube, etc.)

Em uma dissertação, defenda a sua visão sobre quais devem ser os norteadores para que o desenvolvimento urbano ocorra de modo a tornar as cidades do futuro espaços democráticos, humanistas e agradáveis.

Instruções:

  1. Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
  2. A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
  3. Dê um título a sua redação.

Proposta de redação 2019EV07B – Outros gêneros – Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Escreva um relato sobre como seria uma cidade utópica e perfeita no futuro.

Proposta de redação 2019EV07C – Artigo de opinião ou editorial- Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Escreva um artigo de opinião sobre quem ganha e quem perde com a forma como a maioria das cidades do mundo é gerida hoje. Quem ganha com espaços urbanos em que os benefícios e o urbanismo beneficiam a poucos?

Proposta de redação 2019EV07D – carta argumentativa ou aberta – Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Escreva uma carta aberta em prol da modificação das cidades no sentido de que elas tornem-se espaços agradáveis e democráticos. Assine a carta como diretora de uma instituição que julgar pertinente para tal reivindicação.

Instruções gerais:

  1. Se for o caso do gênero textual em questão, dê um título para sua redação.
  2. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: o que estiver expressamente informado no edital, no manual do candidato, etc., do vestibular pelo qual você se interessa, que são as fontes de informação mais confiáveis a respeito dessa questão. Em hipótese alguma, escreva seu nome, apelido, etc., na folha de prova. Na dúvida, melhor nunca assinar um texto de concurso.
  3. Via de regra, não copie trechos dos textos motivadores ao fazer sua redação. Ainda que, em alguns concursos, é importante estabelecer conexões entre as informações dos textos de apoio do tema de redação com o repertório cultural do candidato.
  4. Respeite o mínimo e o máximo de linhas associado à prova de redação para a qual você se prepara. Informe a universidade na folha de redação de forma legível no local destinado ao código da proposta. Contudo, normalmente, o mínimo usado é de 25 linhas e o máximo de 30, ou algo parecido na maioria dos concursos no Brasil.

4.1. UnB – máximo de 30 linhas. A quantidade de linhas escritas interfere na nota final. “No cálculo da nota da redação, quanto maior o número de linhas efetivamente escritas, maior a pontuação.”.

4.2. Unicamp – até 22 linhas em cada um dos dois textos.

4.3. UEL – de duas a quatro redações. 12 pontos cada. Números mínimos e máximos variados entre 8 e 16 linhas a depender do gênero textual exigido.

4.4. UFU – 25 a 36 linhas. Um de três temas possíveis.

Instruções UFU:

Leia com atenção todas as instruções.

  1. Você encontrará três situações para fazer sua redação. Leia as situações propostas até o fim e escolha a proposta com a qual você tenha maior afinidade.
  2. Após a escolha de um dos gêneros, assinale a opção no alto da Folha de Resposta e, ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero.
  3. Se for o caso, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
  4. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva no lugar da assinatura: JOSÉ ou JOSEFA.
  5. Em hipótese alguma, escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
  6. Utilize trechos dos textos motivadores, parafraseando-os.
  7. Não copie trechos dos textos motivadores, ao fazer sua redação.
  8. ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.

Deixe uma resposta