Tema de redação 19EV04 – série especial – “choque de civilizações”

Fonte: https://veja.abril.com.br/esporte/contraste-cultural-a-imagem-que-esta-rodando-o-mundo/

Texto 01.

“O cientista político norte americano, Samuel P. Huntington com seus estudos desenvolveu teoria denominada “Choque de Civilizações”. Depois de publicada a teoria em formato de artigo, o assunto tornou-se polêmico o suficiente para o lançamento de um livro, onde sua tese é apresentada de forma mais enraizada.

Esta teoria discute que as identidades culturais e religiosas dos povos serão as principais fontes de conflito no mundo pós Guerra Fria, indo na “contramão” de alguns teóricos que afirmavam que seriam os estados nacionais as únicas alternativas ideológicas vigentes depois da Guerra Fria. Ou seja, para Huntington os conflitos de grandes proporções não sucederão entre as classes sociais e sim entre os povos pertencentes a diferentes entidades culturais e religiosas.

Os confrontos e disputas religiosas, ideológicas e políticas constantes entre as civilizações Ocidentais e Islâmicas, ocorrem pelo fato das mesmas serem as únicas a possuir desígnios de desenvolvimento e ambições universalistas. Isto demonstra um pensamento de Huntington que afirma que a os choques de civilizações é bem provável de não ter fim.

Esta discussão iniciada por Huntington recebeu inúmeras críticas, algumas afirmando que o teórico estava induzindo confrontos por formular uma possível ‘profecia’, outros afirmam que o mesmo tirou conclusões particulares. Porém, de fato, a teoria na verdade serve de alerta, sendo esta a verdadeira pretensão do autor.”

Fonte: https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/direito/geografia-a-teoria-choque-de-civilizacoes/51293

Texto 02.

Fonte: https://www.linkedin.com/in/walter-pinto-02116940/?originalSubdomain=br

Texto 03.

“E quanto à nova religião que tomou o mundo nos anos mais recentes – a globalização? Disseram-nos que ela deveria transcender fés e raças. Todos acabarão usando calça jeans, comendo no McDonald’s, falando inglês e ganhando dinheiro. Todos aprenderíamos a usar computadores e a fazer da internet um caminho para se unir aos outros num futuro universal aberto a todos. A ideia era boa. Mas está em conflito com a história.

idolatria à globalização nos editoriais dos principais jornais americanos e a transferência de empregos americanos de manufatura para a Ásia e o México pouco fizeram para evitar os massacres em todo o mundo ou para trazer prosperidade à classe média americana. Agora estamos vivendo aquilo que o professor Samuel Huntington, de Harvard, chamou de “choque de civilizações”. Em 1996 ele escreveu que “no mundo pós-Guerra Fria, as distinções mais importantes entre as pessoas não serão ideológicas, políticas ou econômicas. Serão culturais.”

Ele dividiu o planeta em grupos culturais concorrentes que mais cedo ou mais tarde acabariam se enfrentando numa disputa por recursos, orgulho, água, espaço e outras questões. Os grupos culturais são: ocidental (euro-americano), islâmico, sínico (chinês), hindu, (cristão) ortodoxo, budista e japonês.

Vi de perto o renascimento do nacionalismo étnico quando visitei o país natal de meu pai, a então Checoslováquia, em 1992, perguntando aos habitantes de Brno, Praga e Bratislava se a separação seria possível. Meses depois veio o divórcio de veludo.

O Timor Leste travou uma guerra sangrenta para escapar da Indonésia. O Sudão do Sul lutou para deixar o Sudão. Bósnia, Croácia, Eslovênia, Macedônia, Kosovo e Montenegro deixaram violentamente o restante sérvio da Iugoslávia.”

Fonte: https://www.revista-uno.com.br/numero-29/as-cidades-do-futuro-futuro-das-cidades/

Proposta de redação 19EV04A – dissertação (USP, Unesp, Uniube, etc.)

Numa dissertação argumentativa, responda a seguinte pergunta: um mundo em que a maioria das culturas e dos povos conviva harmonicamente é possível?

Instruções para a dissertação:

  1. A situação de produção de uma dissertação argumentativa requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
  2. O tamanho da redação deverá ser adequado ao concurso pretendido, para tanto é importante que o texto deva ser adequado aos seguintes limites impostos pelas universidades até 2018: entre 20 e 30 linhas (Fuvest), 15 a 33 linhas (Vunesp), 25 e 35 linhas (Uniube), etc. É imprescindível que a universidade pretendida seja informada com destaque logo após o código da proposta de redação na folha que será entregue para a correção.
  3. Dê um título a sua redação.

Proposta de redação 19EV04B – Outros gêneros – Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Escreva um manifesto em favor de um dos pontos abaixo:

– do aprofundamento do processo globalizatório como forma de diminuir as diferenças entre as pessoas.

– do respeito às culturas nacionais e tradicionais para além de qualquer ideal globalizatório.

– do combate às ideias globalizatórias em função do mal que elas fazem sobretudo à maioria das culturas e povos do hemisfério sul do planeta.

Proposta de redação 19EV04C – Artigo de opinião ou editorial- Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Faça um editorial sobre os efeitos da globalização na identidade cultural do cidadão médio brasileiro.

Proposta de redação 19EV04D – carta argumentativa ou aberta – Unicamp, UEL, UnB, UFU, etc.

Escreva uma carta aberta para a sociedade brasileira sobre os efeitos da globalização sobre a cultura produzida no Brasil. Assine como um presidente ou uma presidente de uma instituição que julgar pertinente para tal contexto.

Instruções gerais:

  1. Se for o caso do gênero textual em questão, dê um título para sua redação.
  2. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: o que estiver expressamente informado no edital, no manual do candidato, etc., do vestibular pelo qual você se interessa, que são as fontes de informação mais confiáveis a respeito dessa questão. Em hipótese alguma, escreva seu nome, apelido, etc., na folha de prova. Na dúvida, melhor nunca assinar um texto de concurso.
  3. Via de regra, não copie trechos dos textos motivadores ao fazer sua redação. Ainda que, em alguns concursos, é importante estabelecer conexões entre as informações dos textos de apoio do tema de redação com o repertório cultural do candidato.
  4. Respeite o mínimo e o máximo de linhas associado à prova de redação para a qual você se prepara. Informe a universidade na folha de redação de forma legível no local destinado ao código da proposta. Contudo, normalmente, o mínimo usado é de 25 linhas e o máximo de 30, ou algo parecido na maioria dos concursos no Brasil.

4.1. UnB – máximo de 30 linhas. A quantidade de linhas escritas interfere na nota final. “No cálculo da nota da redação, quanto maior o número de linhas efetivamente escritas, maior a pontuação.”.

4.2. Unicamp – até 22 linhas em cada um dos dois textos.

4.3. UEL – de duas a quatro redações. 12 pontos cada. Números mínimos e máximos variados entre 8 e 16 linhas a depender do gênero textual exigido.

4.4. UFU – 25 a 36 linhas. Um de três temas possíveis.

Instruções UFU:

Leia com atenção todas as instruções.

  1. Você encontrará três situações para fazer sua redação. Leia as situações propostas até o fim e escolha a proposta com a qual você tenha maior afinidade.
  2. Após a escolha de um dos gêneros, assinale a opção no alto da Folha de Resposta e, ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero.
  3. Se for o caso, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
  4. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva no lugar da assinatura: JOSÉ ou JOSEFA.
  5. Em hipótese alguma, escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
  6. Utilize trechos dos textos motivadores, parafraseando-os.
  7. Não copie trechos dos textos motivadores, ao fazer sua redação.
  8. ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.

Deixe uma resposta