Série de temas especiais – vestibulares – 2019EV8 – drogas e humanidade (Fuvest, Vunesp, Uniube e outros vestibulares.)

Fonte: Oliva, Viktor (1861-1928) pintor e ilustrador checo – 1901 – O bebedor de absinto.

Estudos para tema de redação 2019EV08

Palavras-chave

Drogas, entorpecentes, narcóticos, estupefaciantes, problemas psiquiátricos, tráfico, crime organizado, descriminalização, legalização.

Texto 19E-42

https://super.abril.com.br/ciencia/drogas-5-mil-anos-de-viagem/

Texto 19E-43

Texto 19E-44

Tema de redação 2019EV08

Consumo de drogas e humanidade

Texto 01.

“Há cerca de 5 mil anos, uma tribo de pigmeus do centro da África saiu para caçar. Alguns deles notaram o estranho comportamento de javalis que comiam uma certa planta. Os animais ficavam mansos ou andavam desorientados. Um pigmeu, então, resolveu provar aquele arbusto. Comeu e gostou. Recomendou para outros na tribo, que também adoraram a sensação de entorpecimento. Logo, um curandeiro avisou: havia uma divindade dentro da planta. E os nativos passaram a venerar o arbusto. Começaram a fazer rituais que se espalharam por outras tribos. E são feitos até hoje. A árvore Tabernanthe iboga, conhecida por iboga, é usada para fins lisérgicos em cerimônias com adeptos no Gabão, Angola, Guiné e Camarões.

Há milênios o homem conhece plantas como a iboga, uma droga vegetal. O historiador grego Heródoto anotou, em 450 a.C., que a Cannabis sativa, planta da maconha, era queimada em saunas para dar barato em frequentadores. “O banho de vapor dava um gozo tão intenso que arrancava gritos de alegria.” No fim do século 19, muitos desses produtos viraram, em laboratórios, drogas sintetizadas. Foram estudadas por cientistas e médicos, como Sigmund Freud.”

Fonte: https://super.abril.com.br/ciencia/drogas-5-mil-anos-de-viagem/

Texto 02.

“As pessoas não são viciadas em álcool ou drogas elas são viciadas no escapismo, no amortecimento da mente, na falta de coragem para encarar os fatos. Elas não são dependentes químicas, elas são dependentes emocionais.”

Fonte: https://www.contioutra.com/author/anieli-talon/

Texto 03.

“O fenômeno do consumo contemporâneo de drogas distingue-se das formas de consumo e regulamentação que existiram em outras épocas. O século XX foi o momento em que esse consumo alcançou a sua maior extensão mercantil, por um lado, e o maior proibicionismo oficial, por outro. Embora sempre tenham existido, em todas as sociedades, mecanismos de regulamentação social do consumo das drogas, até o início do século XX não existia o proibicionismo legal e institucional internacional.

A natureza destes produtos – drogas – é múltipla, mas ocupa um lugar conceitual na atualidade que aparentemente os diferenciam facilmente dos alimentos. Tal certeza começa a se abalar, entretanto, ao examinarmos a natureza precisa do álcool, do açúcar, do chocolate, do café e de outras substâncias de presença ubíqua no cotidiano dos povos no final do século XX.

A partir da época quinhentista, iniciou-se a formação do sistema mundial, cuja difusão comercial e cultural realizou-se por meio do tráfico especializado de certos gêneros. A difusão massiva de produtos que antes eram de luxo e de circulação restrita, como o açúcar, o ópio, o tabaco, o café e o chá, tornaram-nos, principalmente a partir do século XIX, cada vez mais abundantes e disponíveis.” (Henrique Carneiro)

Fonte: http://outubrorevista.com.br/wp-content/uploads/2015/02/Revista-Outubro-Edic%CC%A7a%CC%83o-6-Artigo-10.pdf

Proposta de redação 2019EV8-A – dissertação (USP, Unesp, Uniube, etc.)

Escreva uma dissertação sobre as principais razões para a maioria absoluta das sociedades humanas terem hábitos associados ao consumo de entorpecentes desde a Pré-História até a atualidade no século XXI.

Instruções:

  1. Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
  2. A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
  3. Dê um título a sua redação.

Deixe uma resposta