Tema de redação 21MEV01 e sugestões de leitura – Esportes (Enem, Fuvest, Vunesp, Unicamp, Famema, Famerp, etc.)

Fonte: https://igamingbrazil.com/esports/2020/08/14/com-mercado-de-games-em-alta-potencial-dos-esports-no-brasil-e-um-dos-maiores-do-mundo/


www.opera10cursos.com.br


Indicações de leitura para o tema de redação 21MEV01

Palavras-chave – esporte, lazer, saúde, atividade física, prática desportiva, Educação Física, sedentarismo, saúde coletiva.

Texto 21T062

Texto 21T063

Texto 21T064

Texto 21T065

Tema de redação 21MEV01
Esportes

Texto 01

“Muitas definições de esporte incluem a noção que ele é uma atividade física. Em outras palavras, ele envolve o uso de atividades motoras, proeza física ou esforço físico. Isto já delimita o conceito, mas diferentes atividades físicas claramente variam na sua caracterização de habilidade motora, proeza ou esforço. Por exemplo, os fatores físicos de jogar xadrez são mínimos. A habilidade motora exigida não vai além de ser capaz de mover as peças sem derrubar as outras do tabuleiro. Apesar da possibilidade da partida ser longa e ser cansativa emocionalmente e fisicamente, a concentração e outras habilidades cognitivas são os fatores determinantes nesse jogo. Assim, xadrez não envolve o uso de habilidades motoras relativamente complexas, nem esforço físico vigoroso, por isso não seria esporte. O mesmo poderia se dizer do jogo de cartas, dama, trilha, etc. Embora elas exigem estratégias cognitivas complexas, nenhuma delas exige esforço físico vigoroso e embora elas envolvam movimentos, as habilidades motoras são limitadas a ações simples com variações simples.
Uma outra atividade difícil de classificar é a corrida de carros. Ela envolve a combinação de pessoa e máquina, exigindo uma concentração mental intensa e um grande conhecimento das limitações mecânicas do carro, além de habilidades motoras como reações rápidas e altamente coordenadas. Qual destes elementos é o mais importante é difícil de dizer. A atividade física exigida é cada vez menor e não necessita de um programa de treinamento como aqueles usados pelos participantes de outras atividades esportivas mais vigorosas, no entanto exige uma prática considerável para conseguir a velocidade de reação e as habilidades motoras necessárias para dirigir o carro. Nesse caso pode-se argumentar que a corrida de carros é um esporte porque envolve o uso de habilidades motoras complexas.
Estes dois exemplos, xadrez e automobilismo ilustram que a determinação do que é atividade física complexa e o que não é, pode ser difícil. Onde a linha é colocada entre física e não física, entre complexa e simples e entre vigorosa e não vigorosa é puramente arbitrária. Até agora ninguém desenvolveu um conjunto de critérios testados para classificar consistentemente várias atividades como esporte e não esporte em termos de fatores físicos. Além das diferenças em atividade física, também há diferenças nos vários movimentos corporais usados na participação esportiva. Habilidades motoras complexas podem se referir à coordenação, equilíbrio, rapidez ou precisão, enquanto proeza física e esforço implicam no uso da velocidade, força, resistência ou a combinação das três..”

Fonte: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/833/840

Texto 02

“A categorização de eSports como esportes pode ser importante para que possamos ver Smite nos Jogos Olímpicos, por exemplo. Claro que jogadores e times profissionais adorariam participar de todos os tipos e formatos de arenas. Porém, para além de nosso tradicionalismo, será que é realmente importante que os eSports sejam taxados e assinados como esportes?
“Atualmente, para ser bem sincero, acho essa discussão irrelevante”, diz Vieitez. “Nós, seres humanos, temos a necessidade de catalogar as coisas para tornar nosso entendimento do mundo ao nosso redor mais fácil. Estou longe de ser um atleta profissional, mas ainda que Yoda, Mestre dos Magos, Gandalf ou qualquer ser fantástico venha ao mundo para definir para nós que eSport não é esporte, mesmo assim manterei minha meia hora diária de Smite intocada. Sei lá, parece que quando termina uma partida, eu tenho a sensação de relaxamento, como se tivesse mais endorfina no meu corpo”, conta.”

Fonte: https://br.ign.com/por-tras-dos-pixels/3533/opinion/esports-sao-esportes

Texto 03

“O sedentarismo causa cinco milhões de mortes por ano. Gera um custo global de US$ 54 bilhões (R$ 281 bilhões, aproximadamente) e uma perda de produtividade em torno dos US$ 14 bilhões (R$ 73 bilhões), estima a Organização Mundial da Saúde. Os impactos seriam evitados com 150 minutos semanais de atividade física moderada, o equivalente a meia hora por dia de caminhada, corrida leve ou pedalada, cinco vezes na semana.
Com um pouco mais de esforço, o benefício torna-se bem maior. Respeitados as condições biológicas de cada pessoa, e os respectivos estágios de condicionamento físico, o aumento da quantidade e da intensidade do exercício diminui significativamente o risco de doenças crônicas, ora chamadas de comorbidades. Cerca de 350 minutos semanais de atividade de média intensidade reduzem a mortalidade em 70%, constata um levantamento de Harvard publicado em 2017 na revista Circulation.
A pandemia reforça a premência de uma política pública ao encontro dessas diretrizes, preconizadas por organizações como a OMS e a Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte. Uma política com ênfase na prevenção e no bem-estar sustentado, compatível com as responsabilidades orçamentária e fiscal, ajustada às regionalidades. A vocação geográfica e cultural do Rio para a atividade física, por exemplo, pode servir de trunfo a parcerias público-privadas.
“Fomentar práticas esportivas formais e informais” é dever estatal, determina o Artigo 217 da Constituição. Para contemplá-lo plenamente, como vetor a uma vida saudável e produtiva, é preciso ir além da coordenação entre as instâncias federal, estadual e municipal, além de engenharias econômicas e políticas.”

Fonte: https://vejario.abril.com.br/blog/esquinas-do-esporte/democratizacao-esportiva/

Proposta de redação 21MEV01A – dissertação – Fuvest, Vunesp, Uniube, Famema, Famerp, etc.

Escreva um texto dissertativo como resposta para a seguintes perguntas: “E-sports” (esportes eletrônicos) podem ser considerados esportes? Devem integrar o programa de esportes olímpicos?

Instruções para a dissertação da proposta de redação A:
1. A situação de produção de uma dissertação argumentativa requer o uso da norma padrão da língua portuguesa, de linguagem objetiva, de argumentação científica e de terceira pessoa.
2. Não copie trechos dos textos de apoio.
3. Não assine.
4. O tamanho da redação deverá ser adequado ao concurso pretendido. Para tanto, é importante seguir os limites impostos pelas universidades até 2020: entre 20 e 30 linhas (Fuvest), 15 a 33 linhas (Vunesp), 25 e 30 linhas (Uniube), etc. Por isso, é imprescindível que a universidade pretendida seja informada com destaque logo após o código da proposta de redação na folha que será entregue para a correção. Do contrário, a correção levará em consideração a norma mais comum: 25 linhas como mínimo e 30 como máximo.
5. Dê um título a sua redação, caso a universidade pretendida o exija.

Proposta de redação 21MEV01B – dissertação – Enem.

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema Alternativas para a democratização do acesso ao esporte no Brasil.”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções do Enem para a prova de redação (proposta B):
1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Proposta de redação 21MEV01C – outros gêneros – Unicamp, UFU.

Redija um artigo de opinião em que se relacione os resultados do esporte brasileiro de alto desempenho em Olimpíadas, em Paralimpíadas e em campeonatos internacionais e a situação histórica e atual do acesso a práticas desportivas para todos os brasileiros, em especial, crianças e jovens.

Instruções da Unicamp para a prova de redação:
1. Este caderno contém duas propostas de redação. Você deverá escolher apenas uma delas para desenvolver.
2. Se quiser, faça um rascunho do seu texto. A folha de rascunho não será considerada pelos avaliadores. O rascunho poderá ser escrito a lápis.
3. A versão final do seu texto deverá ser feita com caneta esferográfica preta na folha reservada para a Redação.
4. Não haver nenhuma identificação pessoal (nome, sobrenome, etc.) nos textos.

Instruções da UFU para a prova de redação:
1. Você encontrará duas situações para fazer sua redação. Leia as situações propostas até o fim e escolha a proposta com a qual você tenha maior afinidade.
2. Após a escolha de um dos gêneros, assinale a opção no alto da Folha de Resposta e, ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero.
3. Se for o caso, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
4. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva no lugar da assinatura: JOSÉ ou JOSEFA.
5. Em hipótese alguma, escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
6. Utilize trechos dos textos motivadores, parafraseando-os.
7. Não copie trechos dos textos motivadores ao fazer sua redação.
ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.

Instruções adicionais para a proposta de redação C:
1. Se for o caso do gênero textual em questão, dê um título para sua redação.
2. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: o que estiver expressamente informado no edital, no manual do candidato, etc., do vestibular pelo qual você se interessa, os quais são as fontes de informação mais confiáveis a respeito dessa questão. Em hipótese alguma, escreva seu nome, apelido, etc., na folha de prova. Na dúvida, melhor nunca assinar um texto de concurso.
3. Não copie trechos dos textos motivadores ao fazer sua redação, ainda que, em alguns concursos, seja importante estabelecer conexões entre as informações dos textos de apoio do tema de redação e o repertório cultural do candidato. No caso da Unicamp, é imprescindível fazer menções a dados e informações presentes no (s) texto (s) de apoio.
4. Respeite o mínimo e o máximo de linhas associado à prova de redação para a qual você se prepara. Contudo, normalmente, o mínimo usado é de 25 linhas e o máximo de 30, ou algo similar na maioria dos concursos no Brasil. No caso da Unicamp, os textos devem ter até 22 linhas.

Deixe uma resposta